Santuário Nossa Senhora Aparecida

Evangelizando e Perseverando na Fé

Billie Eilish confessa: “a pornografia destruiu o meu cérebro”

Uma das jovens cantoras mais conceituadas do momento revela que começou a consumir conteúdo pornográfico aos 11 anos de idade e fala dos estragos que o vício lhe causou

Foi uma confissão corajosa! Mas Billie Eilish, um fenômeno de massa dos últimos anos, não hesitou em assegurar que seu vício em pornografia destruiu parte de sua infância e juventude.

“O consumo de pornografia desde os 11 anos destruiu meu cérebro”, disse a jovem durante uma entrevista ao famoso programa de rádio americano The Howard Stern Show.

“Acho que pornografia é uma desgraça… Eu me sinto muito triste de ter sido exposta a tanto pornô”, disse a cantora.

Efeitos da pornografia

A cantora explicou ainda que foi viciada em “pornografia violenta”, uma exposição constante que a teria “devastado”, em suas próprias palavras. Billie Eilish não foi para o ensino médio, então ela passava muito tempo em casa. Foi nesses anos que ele começou a assistir pornografia.

Durante a entrevista para a rádio, ela falou sobre os transtornos que tais imagens lhe causaram, como pesadelos, perda de sono e problemas no relacionamento com os homens.

A jovem sempre apareceu vestida com roupas soltas e masculinas, pois não queria chamar a atenção para o seu físico.

Billie Eilish é uma das jovens artistas que mais fala sobre sua saúde mental. Ela reconheceu que já pensou em suicídio antes de completar 18 anos. Depois disso, passou a fazer psicoterapia.

Carreira de sucesso

Prestes a fazer 20 anos e com apenas dois discos, Eilish é uma das artistas mais conceituadas no cenário internacional. Ela tem sete prêmios Grammy e compôs a música tema do último filme de James Bond, No time to die (“Sem tempo para morrer”).

Declarações importantes

Estas declarações da artista condenando com tanta veemência os danos causados ​​pela indústria pornográfica não passaram despercebidas. Trata-se, de fato, de um testemunho em primeira pessoa de um fenômeno que infelizmente está cada vez mais difundido.

Inúmeros estudos têm mostrado que o consumo precoce de pornografia em crianças e adolescentes afeta seu desenvolvimento neuropsicológico, causa-lhes distúrbios físicos, emocionais e cognitivos, além de prejudicar relacionamentos íntimos.

Muitos especialistas lembram que a pornografia é comparável a outros vícios, já que quem assiste pornô precisa cada vez mais desse tipo de conteúdo e o consome com mais frequência.

Fonte: pt.aleteia.org

Gostou do conteúdo? Compartilhe!